Cronjobs: O que é?

cronjobs

Os cronjobs são uma ferramenta fundamental para a automação de tarefas em um servidor. Com eles, é possível agendar a execução de scripts, comandos e aplicativos em horários específicos, trazendo mais eficiência e praticidade para o gerenciamento de tarefas.

Nesse artigo, vamos explorar tudo que você precisa saber sobre cronjobs: como eles funcionam, suas vantagens, exemplos práticos de aplicação, como criar e agendar um cronjob, erros comuns e como resolvê-los, melhores práticas para seu uso eficaz, monitoramento e gerenciamento em um servidor, otimização de desempenho, além de considerações de segurança e integração com outras ferramentas e tecnologias.

Para aqueles que trabalham com desenvolvimento e administração de servidores, os cronjobs são uma importante aliada para a automatização de rotinas e tarefas repetitivas, permitindo economia de tempo e recursos. Portanto, continue lendo para aprender tudo sobre essa ferramenta essencial para a gestão de sistemas.

Os cronjobs, também conhecidos como tarefas agendadas, são uma ferramenta essencial para a automação de tarefas em um servidor. Eles permitem que determinadas ações sejam executadas em horários específicos, sem a necessidade de intervenção humana. Nesta seção, abordaremos os conceitos básicos dos cronjobs e sua importância na rotina de gerenciamento de servidores.

Os cronjobs funcionam de forma simples e eficiente. Eles são agendados através de comandos no servidor e podem ser executados em diferentes intervalos de tempo, como diariamente, semanalmente ou mensalmente. Além disso, é possível definir o horário específico em que a tarefa será executada, assim como a frequência (a cada 5 minutos, por exemplo).

Ao utilizar cronjobs em um servidor, é possível aproveitar diversas vantagens. Primeiramente, a automação dessas tarefas libera os profissionais de TI para focarem em outras atividades mais complexas e importantes. Além disso, garante que as tarefas sejam realizadas de forma regular, aumentando a eficiência e produtividade da equipe. Outra vantagem é a redução de erros humanos, já que essas tarefas são executadas de forma automática e padronizada.

Para ilustrar melhor a aplicação dos cronjobs, vamos ver alguns exemplos práticos. Em um site de e-commerce, os cronjobs podem ser usados para atualizar os preços dos produtos, criar backups diários do banco de dados, enviar e-mails de promoções para os clientes, entre outras tarefas. Em uma empresa de tecnologia, os cronjobs podem ser utilizados para realizar atualizações automáticas dos sistemas, gerar relatórios de desempenho, executar testes de segurança, entre outras tarefas.

Agora que entendemos o conceito e vantagens dos cronjobs, é importante saber como criar e agendar essas tarefas em um servidor. Isso será abordado na próxima seção, onde veremos o passo a passo para criar um cronjob e as melhores práticas para sua utilização eficaz.

 

Como funcionam os cronjobs

Os cronjobs são recursos extremamente úteis e versáteis que possibilitam o agendamento de tarefas automatizadas em sistemas web. Mas como exatamente esses cronjobs funcionam?

Funcionamento dos cronjobs

Os cronjobs são programas que permitem a execução de scripts em intervalos de tempo pré-determinados, sem a necessidade de uma interação manual. Esses scripts podem realizar uma variedade de tarefas, como atualizar informações em bancos de dados, realizar backups, enviar e-mails, entre outras.

Agendamento de tarefas

Uma das grandes vantagens dos cronjobs é a capacidade de agendar tarefas para serem executadas em horários específicos. Isso permite uma maior flexibilidade e organização na rotina de manutenção e atualização de sistemas.Para isso, é utilizado um arquivo chamado “crontab”, que contém as informações sobre quais tarefas devem ser executadas e em qual horário. O usuário pode configurar facilmente esse arquivo através de comandos no terminal.

Execução em segundo plano

Outra característica importante dos cronjobs é que eles são executados em segundo plano, ou seja, sem interferir nas tarefas realizadas pelo usuário no sistema. Isso garante que as tarefas agendadas sejam concluídas sem interrupções e sem comprometer o desempenho do sistema.Além disso, os cronjobs também possuem um sistema de log, que registra todas as informações sobre a execução das tarefas, permitindo que o usuário monitore e verifique possíveis erros.

 

Vantagens de utilizar cronjobs

Os cronjobs, como mencionado anteriormente, são uma ferramenta poderosa para a automação de tarefas em um servidor. E uma das maiores vantagens de utilizá-los é a economia de tempo e esforço que eles proporcionam. Ao invés de executar manualmente uma tarefa repetitiva várias vezes ao dia, basta configurar um cronjob e deixar que ele execute a tarefa de forma automática e programada.

Mas as vantagens dos cronjobs vão além da economia de tempo. Eles também trazem eficiência para o processo, pois executam as tarefas de forma consistente e sem erros, evitando que tarefas importantes sejam esquecidas ou executadas incorretamente.

Outro benefício importante é a capacidade de agendamento dos cronjobs. Com eles, é possível programar uma tarefa para ser executada em horários específicos, o que pode ser muito útil para tarefas que precisam ser realizadas em momentos de menor tráfego de dados no servidor, por exemplo.

Além disso, os cronjobs permitem a execução de tarefas em segundo plano, sem a necessidade de interação do usuário ou do servidor. Isso significa que outras atividades podem ser realizadas simultaneamente, sem afetar o desempenho do servidor.

E por fim, os cronjobs também oferecem uma maior flexibilidade na execução de tarefas. Com eles, é possível criar scripts personalizados para diferentes necessidades, permitindo que diversas tarefas sejam realizadas de maneira automatizada.

Em resumo, as vantagens de utilizar cronjobs são inúmeras, desde a economia de tempo e esforço até a flexibilidade e eficiência no processo de automação de tarefas. Portanto, vale a pena considerar a utilização dessas ferramentas em seu servidor para otimizar as atividades rotineiras e aumentar a produtividade. Fique atento às próximas seções para aprender como criar e gerenciar cronjobs de forma eficaz.

 

Exemplos práticos de aplicação de cronjobs

Exemplos práticos de aplicação de cronjobsAlgumas aplicações práticas para o uso de cronjobs incluem a atualização de dados e conteúdos em um site, o envio regular de relatórios e notificações por email, a realização de backups automáticos, entre outros.

Com cronjobs, é possível automatizar tarefas rotineiras e repetitivas em um servidor, garantindo uma execução precisa e sem a necessidade de intervenção manual. Isso pode ser especialmente útil para equipes de desenvolvimento e administração, que podem economizar tempo e recursos ao utilizar cronjobs em suas rotinas diárias.

Por exemplo, em um site de notícias, é possível agendar cronjobs para realizar a publicação automática de novos artigos em horários pré-determinados. Dessa forma, os responsáveis pela edição não precisam se preocupar em acessar o sistema e realizar a publicação manualmente.

Outro exemplo é o envio regular de relatórios por email. Com cronjobs, é possível configurar o envio automático desses relatórios em intervalos de tempo definidos, como diariamente ou semanalmente. Assim, a equipe responsável pelas análises não precisa se lembrar de realizar os envios manualmente ou se preocupar com possíveis atrasos.

Cronjobs também podem ser utilizados para realizar backups automáticos de bancos de dados e arquivos importantes em um servidor. Esses backups podem ser agendados para serem realizados em horários de menor tráfego no site, evitando impactos negativos no desempenho do servidor.

Além disso, cronjobs podem ser utilizados em conjunto com outras ferramentas e tecnologias para otimizar processos e aumentar a eficiência. Por exemplo, é possível integrar cronjobs com sistemas de monitoramento para receber alertas em caso de falhas ou atrasos nas tarefas agendadas.

Cronjobs também podem ser uma ferramenta útil para equipes de desenvolvimento, permitindo a realização de tarefas programadas, como a execução de testes automatizados ou o deploy de novas versões de um software.

Como podemos ver, existem diversas possibilidades de aplicação para cronjobs, e é importante explorar essas opções para otimizar processos e tornar as rotinas de trabalho mais eficientes. A seguir, veremos como criar e agendar um cronjob, além de conhecer algumas melhores práticas e dicas para o uso eficaz dessa ferramenta.

 

Como criar e agendar um cronjob

Como criar e agendar um cronjobPara criar um cronjob, é necessário ter conhecimento básico de programação e do sistema operacional em que o servidor está sendo executado. O primeiro passo é acessar o servidor através de um terminal ou ferramenta de acesso remoto e verificar se o cron está instalado. Caso não esteja disponível, é preciso instalá-lo antes de prosseguir.

Após a instalação ou verificação da existência do cron, é preciso criar um arquivo de script ou shell que contenha as tarefas que serão executadas pelo cron. Esse arquivo pode ser criado utilizando um editor de texto, como o vim ou nano, e deve ser salvo em uma pasta específica para scripts do cron, geralmente localizada em /etc/cron.d/.

Em seguida, é necessário configurar o arquivo do cronjob com as informações necessárias, como o horário de execução, o intervalo de repetição e o comando a ser executado. É importante seguir a sintaxe correta para evitar erros na execução do cronjob.Uma vez que o arquivo do cronjob esteja configurado corretamente, é preciso agendá-lo no cron utilizando o comando crontab.

Esse comando permite ao usuário adicionar, remover ou listar os cronjobs agendados no sistema. É possível também utilizar um arquivo de texto para agendar múltiplos cronjobs de uma só vez.É importante ressaltar que cada usuário possui seu próprio crontab e só pode agendar ou gerenciar os cronjobs criados por ele. Caso seja necessário executar um cronjob com permissões de root, é possível utilizar o comando sudo para isso.

Ao agendar um cronjob, é importante se certificar de que o comando a ser executado está correto e que o horário configurado não está em conflito com outros cronjobs. É recomendável utilizar ferramentas de validação de sintaxe, como o cronchecker, para evitar erros na execução.

Por fim, é preciso monitorar e gerenciar os cronjobs agendados no servidor para garantir que estejam sendo executados corretamente e que não estejam causando problemas de sobrecarga no sistema. Além disso, é importante revisar periodicamente os cronjobs agendados para verificar se ainda são necessários ou se precisam de alguma alteração.

Com essas instruções, fica mais fácil criar e agendar um cronjob para automatizar tarefas e melhorar a eficiência do sistema. Lembre-se de sempre seguir as melhores práticas e realizar testes antes de colocar o cronjob em produção.

 

Erros comuns ao configurar um cronjob e como resolvê-los

Erros comuns ao configurar um cronjob e como resolvê-los

Ao trabalhar com cronjobs, é comum encontrar erros durante a configuração que podem impedir o funcionamento correto das tarefas agendadas. Nesta seção, abordaremos os principais erros que podem ocorrer ao configurar cronjobs e como resolvê-los de forma eficaz.O primeiro e mais comum erro é a digitação incorreta da sintaxe do cronjob.

É importante lembrar que os cronjobs seguem uma sintaxe específica, com cinco campos para definir o período de execução, seguidos pelo comando a ser executado. Qualquer erro na digitação desses campos pode resultar em falhas na execução do cronjob. Para resolver esse problema, basta revisar a sintaxe e corrigir possíveis erros de digitação.Outro erro comum é a não especificação do caminho absoluto para o comando a ser executado pelo cronjob.

Muitas vezes, os usuários esquecem de informar o caminho completo do arquivo ou script que deve ser executado, o que pode resultar em falhas no agendamento do cronjob. Para evitar esse erro, certifique-se sempre de especificar o caminho absoluto ao definir o comando do cronjob.

É importante lembrar também que os cronjobs são executados em um ambiente diferente do ambiente do usuário. Isso significa que algumas variáveis de ambiente podem não estar disponíveis para o cronjob, resultando em erros.

Para resolver esse problema, é necessário definir as variáveis de ambiente necessárias dentro do cronjob, utilizando o comando export seguido pelo nome da variável e seu valor.Outro erro comum é a falta de permissões para a execução do arquivo ou script que deve ser executado pelo cronjob. Nesse caso, é necessário garantir que o arquivo ou script tenha as permissões corretas de leitura e execução para o usuário responsável pelo cronjob.

Caso contrário, a tarefa agendada não será executada. Em ambientes Linux, é possível verificar e alterar as permissões de arquivos e diretórios utilizando o comando chmod.Por fim, é importante ficar atento aos logs do sistema para identificar possíveis erros durante a execução do cronjob.

Caso ocorram falhas, é possível verificar os logs e identificar a origem do problema, facilitando assim a resolução. Além disso, é recomendável testar o cronjob antes de agendá-lo definitivamente, para garantir que tudo esteja funcionando corretamente.

Com essas dicas e soluções, é possível evitar e resolver os erros mais comuns na configuração de cronjobs, garantindo assim o funcionamento adequado das tarefas agendadas. Lembre-se sempre de seguir boas práticas e revisar as configurações antes de agendar um cronjob em produção.

 

Alternativas aos cronjobs tradicionais

Embora os cronjobs sejam amplamente utilizados para automatizar tarefas em um servidor, existem outras alternativas que podem ser igualmente eficazes. Aqui, vamos explorar algumas dessas alternativas que podem ser usadas em conjunto com os cronjobs ou até mesmo substituí-los, dependendo do caso de uso.

 

Tarefas agendadas no sistema operacional

Muitos sistemas operacionais possuem ferramentas nativas para agendar tarefas em intervalos regulares. No Windows, por exemplo, existe o Task Scheduler, enquanto no Linux há o cron. Essas ferramentas permitem agendar a execução de scripts ou comandos em um horário específico, semelhante ao funcionamento dos cronjobs. A vantagem dessas ferramentas é que elas estão integradas ao sistema operacional, tornando mais fácil gerenciar e monitorar as tarefas agendadas.

 

Ferramentas de automação de tarefas

Existem várias ferramentas de automação de tarefas disponíveis no mercado que podem ser usadas como alternativas aos cronjobs. Essas ferramentas geralmente possuem uma interface gráfica amigável e recursos avançados para agendar e executar tarefas em diferentes ambientes. Algumas opções populares incluem o Ansible, Puppet e Chef. Essas ferramentas também podem ser usadas para gerenciar e provisionar servidores, tornando-as uma opção mais completa para automatização de tarefas.

 

Serviços de nuvem

Outra alternativa para os cronjobs é utilizar serviços de nuvem, como o AWS Lambda ou Google Cloud Functions, para executar tarefas agendadas. Esses serviços permitem criar funções que são acionadas em horários específicos e podem ser integradas a outros serviços da nuvem, como bancos de dados e armazenamento. Essa abordagem pode ser mais escalável e econômica do que manter um servidor dedicado apenas para executar cronjobs.

Como vimos, existem diversas alternativas aos cronjobs tradicionais que podem ser utilizadas para automatizar tarefas em um servidor. Cada opção tem suas próprias vantagens e pode ser mais adequada para determinados cenários. Portanto, é importante avaliar as necessidades do projeto e escolher a opção mais adequada para garantir a eficiência e o sucesso das tarefas agendadas.

 

Melhores práticas para o uso eficaz de cronjobs

Para garantir o bom funcionamento e eficácia dos cronjobs em seu servidor, é importante seguir algumas melhores práticas ao criar e configurar essas tarefas automatizadas. Além disso, essas práticas podem ajudar a evitar possíveis erros e problemas durante a execução dos cronjobs. Nesta seção, discutiremos algumas dicas importantes para o uso eficaz de cronjobs.

 

Planeje adequadamente as tarefas

Antes de criar um cronjob, é fundamental planejar adequadamente as tarefas que serão executadas e definir uma ordem lógica para elas. Isso evita que tarefas conflitantes sejam agendadas para o mesmo horário, o que pode causar problemas na execução.

 

Utilize comandos absolutos

Ao definir os comandos que serão executados pelo cronjob, é importante utilizar caminhos absolutos para os arquivos e programas que serão utilizados. Isso evita possíveis erros de caminho e garante que os comandos sejam executados corretamente.

 

Cuidado com permissões de arquivos

Ao criar um cronjob, é necessário ter atenção às permissões dos arquivos que serão utilizados pelos comandos. Certifique-se de que o usuário que irá executar o cronjob possui permissão de leitura, escrita e execução nos arquivos necessários.

 

Monitore os logs do cron

Os logs do cron são extremamente úteis para identificar possíveis erros e problemas durante a execução dos cronjobs. Por isso, é importante monitorá-los regularmente e corrigir quaisquer problemas que possam surgir.

 

Avalie a frequência de execução

É importante definir a frequência de execução de um cronjob de acordo com a necessidade e frequência das tarefas. Não é recomendado agendar tarefas para serem executadas com muita frequência, pois isso pode sobrecarregar o servidor.

 

Comentários são importantes

Adicionar comentários aos cronjobs é uma boa prática, pois isso facilita a identificação e compreensão das tarefas agendadas. Além disso, os comentários podem ajudar a evitar possíveis conflitos com outros cronjobs.

Seguindo essas melhores práticas, é possível utilizar os cronjobs de forma eficaz em seu servidor e garantir que as tarefas automatizadas sejam executadas corretamente. No entanto, é importante estar sempre atento e realizar testes periódicos para garantir o bom funcionamento dessas tarefas.

 

Melhores práticas para o uso eficaz de cronjobs

Além de utilizar ferramentas adequadas, é importante seguir algumas melhores práticas para garantir o bom funcionamento e eficácia dos cronjobs. Algumas recomendações incluem:

  • Limitar o número de cronjobs em um servidor para evitar sobrecarga e conflitos;
  • Acompanhar os logs e notificações das ferramentas de monitoramento para identificar e solucionar possíveis problemas;
  • Evitar executar cronjobs simultaneamente ou em horários de pico, para não impactar o desempenho do servidor;
  • Manter os cronjobs atualizados e revisar periodicamente sua necessidade e efetividade.

Seguindo essas boas práticas, é possível garantir que os cronjobs sejam executados com sucesso e sem causar problemas no servidor.

Nesta seção, vimos como as ferramentas adequadas e as melhores práticas podem ser úteis para monitorar e gerenciar cronjobs em um servidor. Agora, veremos algumas dicas para otimizar o desempenho dessas tarefas agendadas em ambientes de desenvolvimento e produção.

 

Dicas para otimizar o desempenho dos cronjobs

Para garantir a eficiência e bom funcionamento dos cronjobs em seu sistema, é importante seguir algumas dicas que podem otimizar o desempenho dessas tarefas automatizadas. Nesta seção, abordaremos algumas práticas recomendadas para garantir que seus cronjobs sejam executados de forma eficiente e sem problemas.

 

Defina um tempo adequado entre as execuções dos cronjobs

Um erro comum ao configurar cronjobs é definir um tempo muito curto entre as execuções. Isso pode sobrecarregar o servidor e causar falhas nas tarefas agendadas. É importante analisar a frequência com que cada cronjob precisa ser executado e definir um intervalo adequado para evitar conflitos e problemas de desempenho.

 

Utilize o recurso de logs para identificar problemas

Os logs são uma ferramenta importante para monitorar e identificar possíveis problemas na execução dos cronjobs. É recomendável manter um registro detalhado das atividades realizadas por cada cronjob, incluindo data, hora e possíveis erros. Isso facilita a identificação de falhas e a resolução de problemas.

 

Evite sobrecarregar o sistema com muitos cronjobs simultâneos

É importante ter cuidado ao agendar muitos cronjobs para serem executados simultaneamente. Isso pode causar uma carga excessiva no servidor e prejudicar o desempenho de outras tarefas. O ideal é distribuir as tarefas de forma equilibrada e utilizar cronjobs que possam ser executados em horários alternativos.

 

Verifique a compatibilidade dos cronjobs com o sistema operacional

É essencial garantir que os cronjobs sejam compatíveis com o sistema operacional do servidor onde serão executados. Algumas linguagens de programação podem apresentar diferenças de comportamento em diferentes sistemas, portanto, certifique-se de testar e verificar a compatibilidade antes de agendar as tarefas.

 

Realize manutenções periódicas nos cronjobs

Assim como qualquer outra parte do sistema, os cronjobs também precisam de manutenções periódicas para garantir seu bom funcionamento. É recomendável revisar e atualizar as tarefas agendadas regularmente, removendo aquelas que não são mais necessárias e realizando modificações ou correções quando necessário.

Seguindo essas dicas, você pode garantir um melhor desempenho e eficiência dos seus cronjobs. Lembre-se sempre de testar e validar as tarefas antes de agendá-las e realizar manutenções regulares para evitar problemas e falhas no sistema. Com essas práticas recomendadas, você poderá usufruir ao máximo dos benefícios que os cronjobs oferecem para automatizar suas tarefas.

 

Cronjobs em ambientes de desenvolvimento e produção

Um dos principais benefícios dos cronjobs é a automatização de tarefas recorrentes, o que pode ser extremamente útil em ambientes de desenvolvimento e produção. Em ambas as situações, existe a necessidade de executar tarefas em intervalos regulares e isso pode ser facilmente feito utilizando cronjobs.

No ambiente de desenvolvimento, os cronjobs podem ser utilizados para automatizar tarefas como backups, atualizações de código ou limpeza de caches. Isso permite que os desenvolvedores tenham mais tempo para se concentrar em outras atividades importantes e garante que essas tarefas sejam executadas regularmente, sem a necessidade de uma intervenção manual repetitiva.

Já em um ambiente de produção, os cronjobs são essenciais para manter o funcionamento adequado do sistema. Eles podem ser usados ​​para tarefas como limpeza de logs, otimização do banco de dados ou até mesmo para enviar relatórios periódicos por e-mail. Além disso, os cronjobs também podem ser configurados para monitorar o desempenho do sistema e alertar os administradores sobre possíveis problemas antes que eles se tornem críticos.

É importante ressaltar que, ao utilizar cronjobs em ambientes de produção, é necessário ter cuidado com a frequência e a duração das tarefas, a fim de evitar sobrecarregar o servidor e impactar negativamente a performance do sistema.

Outro ponto importante é garantir que os cronjobs sejam configurados corretamente para que não haja conflito de tarefas ou falhas na execução. É recomendado realizar testes em um ambiente de desenvolvimento antes de implementá-los em produção.

Além disso, é importante estar atento às atualizações e mudanças no sistema operacional e nas ferramentas utilizadas, pois isso pode impactar o funcionamento dos cronjobs. É recomendado revisá-los periodicamente e fazer ajustes, se necessário, para garantir sua eficácia e compatibilidade.

Com o uso adequado dos cronjobs, é possível automatizar tarefas em ambientes de desenvolvimento e produção, economizando tempo e recursos, além de garantir a estabilidade e segurança do sistema. Aproveite os benefícios oferecidos por esta ferramenta e otimize seus processos de forma eficiente e confiável.

 

Considerações de segurança ao usar cronjobs

Ao utilizar cronjobs para automatizar tarefas em um servidor, é importante considerar medidas de segurança para evitar possíveis problemas e riscos. Os cronjobs são executados com as permissões do usuário que os criou, portanto, é essencial garantir que o usuário tenha apenas as permissões necessárias para executar as tarefas agendadas. Além disso, é recomendável utilizar criptografia para proteger informações sensíveis que possam ser utilizadas nos cronjobs.

Outra consideração importante é garantir que os cronjobs sejam configurados corretamente, evitando a execução de tarefas maliciosas ou que possam causar danos ao servidor. É recomendável que os cronjobs sejam executados em diretórios específicos e restritos, com permissões adequadas para evitar acessos indevidos.

Também é importante ter cuidado ao utilizar parâmetros externos nos cronjobs, como URLs ou arquivos remotos, pois isso pode representar um risco de segurança. É recomendável validar e filtrar adequadamente esses parâmetros antes de utilizá-los nas tarefas agendadas.

Além disso, é essencial manter o sistema operacional e quaisquer ferramentas usadas pelos cronjobs atualizados, corrigindo quaisquer vulnerabilidades conhecidas. Também é recomendável que os cronjobs sejam monitorados e verificados regularmente, para garantir que estejam funcionando corretamente e não tenham sido comprometidos.

Por fim, é importante ter backups regulares dos cronjobs e dos arquivos e dados utilizados por eles. Isso garante que, em caso de falhas ou problemas de segurança, seja possível restaurar as tarefas agendadas e os dados utilizados por elas.

Ao seguir essas medidas de segurança, é possível utilizar cronjobs de forma eficaz e minimizar possíveis riscos e problemas no servidor. Lembre-se sempre de revisar e atualizar as configurações de cronjobs regularmente, a fim de garantir a segurança e o bom funcionamento das tarefas agendadas.

Sumário

Picture of Janderson de Sales

Janderson de Sales

Sou um Especialista WordPress, com formação em Tecnologia da Informação. Trabalho com produção de conteúdo para blogs, desenvolvimento e manutenção de sites WordPress, e sou um entusiasta de tecnologias de inteligência artificial. Tenho conhecimento em produção de imagens de alta qualidade em plataformas de IAs generativas de imagens e possuo habilidades em SEO e desenvolvimento web. Estou comprometido em oferecer soluções inovadoras e eficazes para atender às necessidades do mercado digital.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários